Assédio não é elogio! E o Instituto Maria da Penha quer te mostrar isso nesta campanha

caleoassedio2

“Não foge que eu gamo”…“Vem cá, vem!”… “Delícia!”… “Tá vestida assim é porque quer!” Se você acha que palavras como estas, somadas a assobios e àqueles barulhinhos de quem parece que está salivando são elogios.  Pare, meu amigo. Apenas, pare!

As frases acima fazem parte de uma campanha criada recentemente pelo Instituto Maria da Penha e a agência F.Biz. Com o objetivo de conscientizar as pessoas sobre o assédio sofrido diariamente pelas mulheres, o vídeo foi publicado nos sites com maior audiência masculina, naquele modelo de anúncios que somos quase obrigados a assistir, se não fosse o abençoado botão “pular anúncio” do canto direito. Pois é, nesse caso aqui, o tal botão não funcionava e as pessoas tinham que obrigatoriamente assistir um rapaz que, encostado numa parede, fazia vários comentários desagradáveis, a uma mulher.

Você pode conferir o vídeo abaixo, mas seria bem legal se você acessasse o site Cale o Assédio, que além de apresentar a campanha, ainda está reunindo assinaturas em apoio à criação de uma lei para inibir o comportamento de assediadores. O site cita o artigo 61 da Lei de Contravenções Penais (Decreto-Lei nº 3.688/41), que pode multar quem importuna ofensivamente alguém. Apesar disso, segundo o site, o assédio verbal no Brasil não é tratado com o rigor que deveria, porque esse tipo de assédio se enquadra em um artigo que não contempla especificamente o desrespeito e a violência contra a mulher. Por isso, o Instituto Maria da Penha decidiu agir.

Dá uma olhada no vídeo e acesse o site: www.caleoassedio.com.br/

 

 

Compartilhe esse post: